Está aqui

Vela

Main menu

Vela

A vela é um desporto náutico em que as embarcações se deslocam na água através da força do vento. Os primeiros barcos à vela recreativos e desportivos surgiram nos inícios do século XVII, por mão dos nobres e dos comerciantes dinamarqueses. Ainda nesse século, o rei Carlos II de Inglaterra popularizou a vela nas ilhas britânicas depois de ter recebido um iate de prenda da parte do povo dinamarquês. Anos mais tarde, em 1720, foi fundada na Irlanda a primeira associação de amantes da vela, a Cork Water Club. Em 1815 nasceu, na ilha de Wight, o Royal Yacht Club de Inglaterra, atualmente a mais antiga organização de vela do mundo.

Em 1851 realizou-se a primeira competição de vela de todos os tempos. Um só barco americano, o América, aceitou e venceu o desafio de competir contra quinze veleiros ingleses numa corrida à volta da ilha de Wight, denominada Hundred Guineas Cup. Este feito ajudou bastante ao desenvolvimento da vela nos Estados Unidos. Aliás, o nome deste barco deu origem, em 1857, à hoje muito famosa America's Cup, a prova mais importante do calendário internacional, que depois de ter sido dominada pelos norte-americanos é agora também feudo de australianos e neo-zelandeses.

Por ser um desporto antigo, a vela faz parte do calendário dos Jogos Olímpicos de Atenas desde o início da era moderna, ou seja, desde 1896, embora nessa edição não tenha chegado a haver provas por causa do mau tempo que assolou a Grécia na altura. Assim, a estreia ficou adiada para 1900, em Paris.

Na altura imperavam as embarcações gigantescas, pesadas à tonelada, quando hoje em dia predominam as pequenas, onde quem faz a diferença nas corridas são os atletas.

As classes em disputa nos Jogos Olímpicos já foram alteradas diversas vezes ao longo dos anos e em Sydney'2000 houve provas de Soling, Tornado, 49er, 470, Star, Finn (só para homens), Laser, Europa (só para mulheres) e Mistral (windsurf).

O clube náutico mais antigo de Portugal e também da Península Ibérica é a Associação Naval de Lisboa. Foi formalmente constituído com o nome de Real Associação Naval, a 30 de Abril de 1856, ao serem publicados os seus Estatutos, no Diário do Governo, assinados pelo Rei D. Pedro V. O seu objetivo era então  «animar a construção e navegação de iates ou barcos de recreio, e promover o divertimento das regatas em Portugal». A designação inicial foi alterada para Associação Naval de Lisboa, em 1911, e é um dos trinta clubes náuticos mais antigos da Europa. Anos antes, em 1898, foi organizada a primeira regata Oceânica efetuada em Portugal, com o percurso Porto-Cascais, e que foi ganha pelo iate “LIA” da Rainha D. Amélia.

Com a aposta na promoção da vela ao longo dos anos, Portugal, apesar de não ser uma potência da vela internacional, já ganhou algumas medalhas olímpicas na modalidade, a primeira das quais em 1948, em Londres. Os irmãos Fernando e Duarte Bello conquistaram a medalha de prata na classe Swallow, depois de terem sido considerados vencedores. Uma série de protestos acabou por relegar a dupla portuguesa para a segunda posição. Em 1952, em Helsínquia, Joaquim Fiúza e Francisco Andrade alcançaram o bronze na classe Star. Já em 1960, em Roma, e novamente graças a uma dupla de irmãos, José e Mário Quina, Portugal regressou ao pódio olímpico. Mais uma medalha de prata, desta feita na classe Star. Depois, foi preciso esperar até aos Jogos de Atlanta, em 1996, para a vela portuguesa voltar a brilhar. Nuno Barreto e Hugo Rocha conquistaram o bronze na classe 470.

No Desporto Escolar, e com o apoio dos clubes e do associativismo desportivo, a prática da vela foi atraindo cada vez mais alunos de várias escolas. A embarcação usada, que se destina a crianças dos 7 aos 15 anos, é o Optimist, que foi construído em 1948 e rapidamente se tornou popular.

Axel Damsgaard viu a embarcação pela primeira vez, quando visitava com o seu barco os Estados Unidos da América, e, no regresso à Dinamarca, promoveu a pequena embarcação. Tornou-se popular em toda a Escandinávia, onde foi batizado de International Optimist Dinghy, ainda hoje o nome oficial.

A sua divulgação na Europa aconteceu ao longo dos anos 60 e, em 1962, realizou-se o primeiro Campeonato do Mundo em Hamble, na Inglaterra. Antes, em 1957, tinham-se unido sete nações para a criação do IODA – International Optimist Dinghy Association.

Durante os anos 70, a popularidade dos Optimist espalhou-se pela Ásia, África e América Latina e, em 1973, a classe recebeu o status internacional através da autoridade máxima da vela mundial, a International Yacht Racing Union (atual ISAF).

A classe, em que se iniciaram muitos velejadores olímpicos e que em Portugal foi criada em 1975, nasceu em 1948 e conta com cerca de 150 mil velejadores, espalhados por 97 países. O Optimist é fabricado por 29 construtores, de 22 países, tornando-se na classe com maior número de velejadores registados e com maior crescimento anual. A atividade internacional da classe é regulamentada pela IODA.

Neste momento, em Portugal, existem 28 velejadores de Alto Rendimento na Federação Portuguesa de Vela.

Regulamento

Ficha de Inscrição

Anúncio de Regata

Instruções de Regata

Dados de Regata

Registo de Chegada

Relatório