Está aqui

Golfe

Main menu

Golfe

A primeira referência à modalidade remonta ao Império Romano, e ao jogo praticado na altura, chamado “Paganica”. Apesar das várias conjeturas sobre a origem da modalidade, crê-se que o golfe atual terá decorrido de um processo evolutivo de um jogo praticado no gelo, denominado "Kolven", que os holandeses trouxeram para a Escócia, no tempo do comércio das especiarias, entre os portos holandeses e os da costa leste da Escócia.

A consideração de que o golfe é um jogo escocês resulta da enorme popularidade que este atingiu entre os habitantes da Escócia, e foram dois fatores a contribuir para o êxito do jogo: o tempo livre que as tripulações dos navios dispunham para o praticar - entre os desembarques e embarques das mercadorias - e as condições naturais dos terrenos arenosos do leste da Escócia, os conhecidos links escoceses. Estes terrenos não possuíam aptidões agrícolas e apresentavam vegetação rastejante onde, com facilidade, se faziam covas, e se introduziam as bolas - feitas com penas de ganso e envoltas de couro - batidas com tacos de madeira. O objetivo do jogo era conseguir introduzir a bola, em cada cova, com o menor número de pancadas. Os campos maiores tinham, regra geral, cinco buracos e 500 metros de comprimento.

Em 1880, o Golfe atravessou fronteiras: instalou-se primeiro na Inglaterra, sendo introduzido depois na América e Canadá, e mais tarde na Índia. Pode dizer-se que, em 1860, o Golfe já um jogo conhecido em todo o mundo.

O mais célebre clube de golfe inglês, o Royal and Ancient Golf Club of St. Andrews, e a United States Golf Association (USGA), são hoje as entidades reguladoras do golfe mundial, competindo-lhes a definição das regras do jogo, bem como as especificações técnicas do equipamento a utilizar por todos os jogadores, ao nível mundial.

O golfe foi difundido no continente Europeu, bem como na América e na Ásia pelos emigrantes escoceses e ingleses que, ao chegar aos seus destinos, procuravam criar um clube e obter um terreno para construir o seu campo de golfe.

Assim aconteceu em Portugal em fins do Séc. XIX. A colónia inglesa, que vivia no Porto, e se dedicava à produção e comércio do vinho do Porto, introduziu o golfe em Portugal ao criar, em 1890, em Espinho, o Oporto Niblicks Club. Em Lisboa, são os funcionários britânicos das companhias de telefones e dos transportes ferroviários que fundam, em 1922, o Lisbon Sports Club, hoje sediado em Belas.

Os primeiros 60 anos do Golfe em Portugal estão historicamente ligados à vida destes dois clubes e de mais dois outros, fundados em 1934 - os golfes de Miramar e Vidago.

A nível mundial, embora não se conheça com exatidão o número de jogadores de golfe, calcula-se que deverá rondar os 52 milhões de praticantes. Destes, 26 milhões encontram-se nos Estados Unidos da América, 14 milhões no Japão e 6 milhões na Europa. Os restantes 6 milhões encontram-se disseminados pelo resto do mundo, com especial significado no Canadá, 2,6 milhões, e quase um milhão na Austrália.

Em termos de crescimento de jogadores, entre 1991 e 1995, os EUA, apresentavam a taxa de 15%. No Japão essa taxa, fixava-se em 25%. No entanto, a maior taxa de crescimento de jogadores no mundo foi de 45%, verificada na Europa.

No continente Europeu, o ritmo de crescimento de campos é, em diversos países, de algumas dezenas por ano. Nos EUA o número anual de construção de novos campos é de 200, prevendo-se que venha a atingir um ritmo de construções de um campo por dia.

Em fins de 1995 o número de campos conhecidos, a nível mundial, era de cerca de 25 mil. Os EUA, o Reino Unido, o Canadá, o Japão e a Austrália possuíam, respetivamente, as seguintes quantidades de campos: 14.321; 2.536; 1.950; 1.850; 1.560. Em Espanha e Portugal o número de campos, no fim desse ano, era de 97 e 41, respetivamente.

Regulamento - novo

Folha de resultados do Golfe - em atualização